Câmara Municipal institui CPI para investigar denúncias contra governo de Sidnei Paiva

Câmara Municipal institui CPI para investigar denúncias contra governo de Sidnei Paiva

Vereadores Tota Leôncio e Maria das Graças serão os representantes dos blocos governistas na CPI. Governo trabalha nos bastidores para “implodir” as investigações e ampliar a bancada de sustentação 

Por Jorge Galdino – Jornalista  

A mesa diretora da Câmara Municipal de Sapé público hoje (23), em seu Diário Oficial, a Portaria nº 078/2021 que institui, no âmbito do Poder Legislativo do município de Sapé, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Os blocos do Povo e da População, que compõem a bancada do prefeito na Câmara, não indicaram membros para a CPI e, diante da negativa de indicação, o presidente Abraão Júnior (Podemos) fez as indicações dos vereadores Antônio João Adolfo Leôncio (Dem) e Maria das Graças da Silva Lopes (PP) para representar os blocos governistas na CPI. 

A CPI tem como fatos geradores as denúncias de utilização da máquina pública municipal para a implantação de gratificações em salários de servidores comissionados e contratados para divisão dos valores com apoiadores políticos do prefeito Sidnei Paiva (Podemos), configurando a prática de “rachadinha”; a existência de funcionários fantasmas; distribuição de cargos públicos e benesses a lideranças políticas; e fraudes em licitações. 

A CPI será formada por seis vereadores: Antônio João Adolfo Leôncio (Tota), Arquimedes Natércio Santos Freitas, José Roberto dos Santos Silva (Nêgo Simplício), Maria das Graças da Silva Lopes (Graça da Saúde), Rubens Luiz Lucena da Silva (Rubinho) e Teresinha Danielle Virginio dos Anjos (Teresinha do Peixe). A Comissão agora tem o prazo de 24 horas para eleger, dentre os membros indicados, o presidente e o relator da CPI. 

Nos bastidores, o governo municipal trabalha para ampliar a base de sustentação na Câmara e “implodir” a CPI, e a população agora espera coerência entre os indicados para apurar os fatos e apontar possíveis crimes que serão levados ao Ministério Público e demais órgãos e autoridades constituídas para as providências legais cabíveis. 

Da redação do Portal GPS. 

Redação GPS

Seu comentário é muito importante para nós.

Protegido por Direitos Autorais. Compartilhe o conteúdo usando os botões das redes sociais no final da matéria.