EM SAPÉ – Rei do Camarão recebe Bolsa Família e Auxílio Emergencial

EM SAPÉ – Rei do Camarão recebe Bolsa Família e Auxílio Emergencial

Empresário é Irmão do vereador Alexandre Kennedy e de Ednaldo Araújo Cavalcante, Gerente Regional do Desenvolvimento Humano da Primeira Região do Estado da Paraíba

O empresário sapeense, Adriano de Araújo Cavalcante, conhecido como o Rei do Camarão, foi denunciado na tarde de hoje (20) por receber Bolsa Família e Auxílio Emergencial, ambos programas do Governo Federal. Adriano é irmão do vereador Alexandre Kennedy Cavalcante e de Ednaldo Cavalcante, que é Gerente Regional do Desenvolvimento Humano da Primeira Região do Estado da Paraíba. Em julho deste ano, o Partido dos Trabalhadores denunciou os irmãos Cavalcante por conta de licitação com cartas marcadas envolvendo o Programa Tá na Mesa, do Governo do Estado.

A denúncia agora foi feita diretamente no site da Controladoria Geral da União e apresenta extratos do recebimento do benefício do Bolsa Família no valor mensal de R$ 269,00 no período de outro de 2019 a junho de 2021, e recebimentos de Auxílio Emergencial no período de dezembro de 2020 a junho de 2021.

As divergências no recebimento dos benefícios se dão por conta de Adriano Cavalcante ser empresário do ramo de pescados, conhecido em Sapé como o Rei do Camarão. Adriano também seria dono de outra empresa localizada em João Pessoa no ramo de cadastros e produtos gráficos. Têm direito ao Bolsa Família as famílias com renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178 por pessoa.

Nas redes sociais, Adriano diz que é um “pequeno comerciante” e que a denuncia seria apenas para atingir seu irmão. O vereador Alexandre Kennedy também publicou vídeo defendendo a condição financeira precária do irmão e atacando o presidente da Câmara, Abraão Júnior.

Relatório da CGU encontra beneficiários do Bolsa Família como membros ou titulares de empresas em Sapé

Uma auditoria realizada pela Controladoria Geral da União (CGU) constatou indícios de irregularidades no cadastro de dezenas de famílias beneficiadas com o Bolsa Família na cidade de Sapé. Entre os dados que chamam a atenção está o fato de que 379 famílias possuem membros sócios ou titulares em 401 empresas, com sedes na cidade e em outros municípios paraibanos.

Os auditores identificaram que, em pelo menos três casos, os empreendimentos mantêm contratos com o poder público e há suspeita de que elas estariam com renda superior à mínima estipulada pelo programa.

João Francisco (Jojó) – Gestor do Bolsa Família em Sapé

O Portal GPS entrou em contato com o gestor do Programa Bolsa Família em Sapé, João Francisco Rodrigues Neto (Jojó). Jojó disse que assumiu a pasta há pouco mais de dois meses e encontrou o cadastro do Programa totalmente desatualizado. Ele informou que está realizando um recadastramento com os beneficiários, que hoje ultrapassam as 10 mil famílias. “Estamos realizando uma busca ativa para identificar famílias fora do perfil do Programa. Também começamos um recadastramento com todos os beneficiários para identificar quem está fora do perfil e assim evitarmos distorções e injustiças com as famílias que realmente precisam. Assim que assumi me deparei com o relatório da CGU dando conta de centenas de famílias irregulares no Programa em 2020 em Sapé, e vamos trabalhar para que essas distorções não ocorram em nossa gestão”, enfatizou Jojó.

Leia no link abaixo a denúncia do PT em relação à licitação do Programa “Tá na Mesa” em Sapé.

http://gestaopublicaesociedade.com.br/restaurante-que-ganhou-licitacao-do-programa-ta-na-mesa-em-sape-tem-ligacao-com-os-irmaos-cavalcante/

Veja abaixo documentos da denuncia do Bolsa Família e Auxílio Emergencial.

Da Redação do Portal GPS.

Redação GPS

Seu comentário é muito importante para nós.

Protegido por Direitos Autorais. Compartilhe o conteúdo usando os botões das redes sociais no final da matéria.