EXCLUSIVO – Ministério Público investiga gestão de Johny Rocha na Câmara Municipal de Sapé por três cheques descontados na “boca do caixa”

EXCLUSIVO – Ministério Público investiga gestão de Johny Rocha na Câmara Municipal de Sapé por três cheques descontados na “boca do caixa”

Ex-presidente morreu em acidente de trânsito em 2018. Postagens nas redes sociais acusam indevidamente atual presidente da Câmara, Abraão Júnior

Por Jorge Galdino – Jornalista  

O Banco Central do Brasil (BCB), em fiscalização realizada no Banco do Brasil (BB), Caixa Econômica Federal, Bradesco, Santander e no Banco Itaú Unibanco, detectou a ocorrência de operações suspeitas, realizadas em contas relativas aos saques em espécie, em 2017, de cheques de 60 (sessenta) municípios paraibanos. Em Sapé, o saque em espécie, na “boca do caixa”, de três cheques realizados em contas bancárias da Câmara Municipal de Sapé acendeu um alerta no Centro de Apoio Operacional às Promotorias do Patrimônio Público, Fazenda Pública e do Terceiro Setor (CAOP).

As movimentações financeiras são de 2017, época em que a presidência da Câmara era exercida pelo ex-vereador, John Mickeul Bahia da Rocha (conhecido como Johny Rocha), que morreu em um acidente de trânsito na BR-230 em setembro de 2018. Segundo a promotora de Sapé, Paula da Silva Camillo Amorim, que instaurou um Procedimento Preparatório para investigar o caso, a movimentação financeira é considerada “atípica”.

O caso vem sendo investigado desde 2020 e tem como base uma auditoria realizada pelo CAOP que utilizou, dentre outros, dados do Banco Central do Brasil, informações bancárias e dados do Sistema Sagres do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). Os três cheques totalizam mais de R$ 42 mil em pagamentos de material gráfico e de expediente.

Abraão Júnior – Atual presidente da Câmara Municipal de Sapé

O Portal GPS teve acesso a todo dossiê da investigação, que detalha e identifica dados dos sacadores, empenhos, notas fiscais, extratos bancários, licitações e relatórios sobre o caso. Nas redes sociais, grupos políticos se apressaram em relacionar o atual presidente da Câmara, Abraão Júnior, com a investigação, sem nem ao menos apurar os fatos. “É uma investigação advinda de um documento emitido pelo Banco Central do Brasil por uma possível movimentação financeira suspeita mediante saques através de cheques na conta da Câmara Municipal de Sapé no ano de 2017,  ou seja, nada tem haver com atual gestão da Câmara”, disse Abraão Júnior ao Portal GPS.

Veja abaixo reprodução das movimentações financeiras extraídas do processo de investigação do CAOP.

Da Redação do Portal GPS.

Redação GPS

Seu comentário é muito importante para nós.

Protegido por Direitos Autorais. Compartilhe o conteúdo usando os botões das redes sociais no final da matéria.