FARINHA DO MESMO SACO – Parte da oposição se une à bancada do prefeito e aprova “pacote de maldades”

FARINHA DO MESMO SACO – Parte da oposição se une à bancada do prefeito e aprova “pacote de maldades”

Com ajuda do Partido Progressista, vereadores aprovam novo Código Tributário em mais uma sessão de horrores na Câmara Municipal de Sapé 

Por Jorge Galdino – Jornalista  

Na 5ª e última sessão extraordinária da Câmara Municipal de Sapé, os vereadores aprovaram o Projeto de Lei 002/2021 do Executivo, que institui o novo Código Tributário do município. A votação ocorreu em mais uma sessão de horrores e de xingamentos entre vereadores, galerias da Casa ocupada por servidores contratados da prefeitura e agressões à ex-gestores, num jogo político sem coerência para encobrir um Código Tributário que cria novas taxas, contribuições e revoga isenções.  

O novo Código já foi apelidado pela população de “pacote de maldades” e foi aprovado na sessão desta terça-feira (21) por 11 votos favoráveis e 03 votos contrários. O vereador Pedro Ramos Cabral (Cidadania) não compareceu à sessão por motivos de saúde.     

Com a ajuda de quatro vereadores do Partido Progressista (PP), que está sob a presidência de Flavinho Feliciano, filho do ex-prefeito de Sapé. Roberto Feliciano, a nova composição da bancada de sustentação do prefeito Sidnei Paiva (Podemos) já emplacou dois projetos polêmicos nas últimas semanas: O projeto de suplementação orçamentária e o novo Código Tributário. 

O PP e o Cidadania se coligaram nas últimas eleições e apresentaram a chapa majoritária Luiz Limeira (Luizinho) e Kildare Freitas (prefeito e vice), derrotados pelo atual prefeito Sidnei Paiva, mas, causando espanto à população, os vereadores Arquimedes Natércio Santos de Freitas, Maria das Graças da Silva Lopes, Jose Roberto dos Santos Silva (PP) e Francisco Macena da Paixão (Bainha), os quatro do PP, e o vereador Pedro Ramos Cabral, do Cidadania, aderiram à gestão do principal opositor político e passaram a compor a bancada do governo na Câmara. O Cidadania é presidido pelo ex-prefeito Roberto Feliciano.   

No teatro montado na Câmara, a nova base do prefeito afronta as vereadoras que permaneceram na oposição, Teresinha Danielle Virginio dos Anjos (Cidadania) e Maira Massa da Cunha (PP). A incoerência política se dá pelo fato dos ferozes ataques ao ex-prefeito Roberto Feliciano, mesmo a nova bancada estando com cinco vereadores dos partidos presididos por Roberto e seu filho Flavinho. 

Na tentativa de amenizar os efeitos do novo Código no bolso dos contribuintes, os vereadores Abraão Júnior (Podemos) e as vereadoras de oposição apresentaram 12 emendas ao projeto do novo Código Tributário, mas todas foram rejeitas pelos 11 vereadores da bancada do governo. 

Em meio a muito desrespeito, agressões entre os vereadores e vaias dos servidores contratados nas galerias, a sessão foi suspensa várias vezes para que a ordem fosse estabelecida, numa salada política onde, quem foi eleito para ser oposição, está no governo, e o presidente Abrão Júnior, correligionário do prefeito, agora lidera a oposição. 

Dentre as emendas apresentadas pela oposição estavam a revogação da polêmica “taxa de iluminação” e da “taxa do lixo”, mas ambas foram rejeitadas e permaneceram no projeto, que agora vai ser encaminhado para sanção do prefeito e se tornará lei, passando a vigorar nos primeiros dias do próximo ano. Um “presente de grego” em meio a uma crise econômica e uma pandemia que vem causando desemprego, pobreza e calamidade pública. 

Assista à sessão extraordinária no link abaixo:

https://www.facebook.com/camarasapeoficial/videos/864935074185732

Da Redação do Portal GPS. 

Redação GPS

Seu comentário é muito importante para nós.

Protegido por Direitos Autorais. Compartilhe o conteúdo usando os botões das redes sociais no final da matéria.