Fim da polêmica do Brasão Oficial do Município de Sapé

Fim da polêmica do Brasão Oficial do Município de Sapé

Presidente da Câmara realiza pesquisa nos arquivos da Câmara e encontra desenhos originais do brasão e bandeira de Sapé. Todas as versões usadas até agora divergem da original

Depois da publicação da Lei 447 em 1980, que descreve os detalhes e cores do Brasão de Armas de Sapé, o que se tinha registrado como oficial no IBGE e no MBI (Simbolopédia Nacional) e nas bandeiras oficiais de Sapé, na verdade era apenas mais uma das diversas existentes do brasão oficial com variação de cores, formas e itens.

Preocupado em resolver as divergências, o presidente da Câmara Municipal de Sapé, Abraão Júnior, entrou em contato com a redação do Portal GPS e demonstrou o interesse em descobrir qual a versão oficial dos símbolos municipais descritos na lei, já que existia uma versão no site do IBGE e no MBI, que inclusive tem sido usada na confecção de diversas bandeiras oficiais do município, usadas em eventos oficiais, sem que tivesse a fiscalização dos poderes constituídos por décadas.

As alterações nas diversas versões do brasão oficial foram levantadas pelo jornalista sapeense Giovanni Meireles, testemunha ocular da elaboração da lei à época, que notou alterações de cores, formas e itens no brasão, notadamente a cada mudança de gestor. “A cor cinza foi transformada em branco, o azul escuro foi alterado e me chamou a atenção os pés de cana, na cor verde limão, na versão do governo Feliciano, pareciam mais com pés de milho. A lei foi datilografada em 1980, numa máquina elétrica de espera que só existia uma na cidade e era usada para documentos exclusivos do gabinete do prefeito, era uma espécie de pré-computador. A versão usada pelo atual governo também modifica as cores, formas e altera a parte inferior onde fica o nome do município. Jogaram no lixo uma legislação de 40 anos de existência”, disse Giovanni.

Como a própria lei diz que o Executivo e o Legislativo devem guardar os originais para conferência, Abraão Júnior decidiu revirar os arquivos da Câmara e encontrou os desenhos originais da bandeira e do brasão, que agora juntos com a descrição da lei, vão permitir padronizar oficialmente os símbolos representativos do município.

O fato é que todas as versões impressas apresentadas divergem da original, e com o arquivo oficial encontrado o padrão será estabelecido e as bandeiras deverão ser modificadas respeitando o arquivo oficial.

Seguem os desenhos originais arquivados na Câmara Municipal.

Da Redação do Portal GPS.

Redação GPS

Seu comentário é muito importante para nós.

Protegido por Direitos Autorais. Compartilhe o conteúdo usando os botões das redes sociais no final da matéria.