Petistas fundam agrupamento político que recebe nome do educador Paulo Freire

Petistas fundam agrupamento político que recebe nome do educador Paulo Freire

Ato de fundação do Coletivo Paulo Freire aconteceu em Sapé e já é o maior agrupamento político da Paraíba na estrutura do Partido dos Trabalhadores

Por Jorge Galdino – Jornalista  

O Partido dos Trabalhadores (PT) da Paraíba lançou uma nova tendência dentro da estrutura interna estadual do Partido. A fundação do novo agrupamento aconteceu neste sábado (02), no salão de eventos da Associação Atlética Banco do Brasil em Sapé-PB. A nova tendência partidária foi denominada de “Coletivo Paulo Freire”, que já nasceu como o maior agrupamento político da Paraíba na estrutura interna do PT.

Paulo Freire (1921-1997), o mais célebre educador brasileiro. Autor da “Pedagogia do Oprimido”, defendia como objetivo da escola ensinar o aluno a “ler o mundo” para poder transformá-lo. Integrou o Partido dos Trabalhadores, tendo sido presidente da 1ª Diretoria Executiva da Fundação Wilson Pinheiro, fundação de apoio partidário instituída pelo PT em 1981 (antecessora da Fundação Perseu Abramo). Freire acreditava que, por trabalhar com a alfabetização de adultos pobres, esses conceitos auxiliariam no objetivo de tornar a educação libertadora e que, dessa forma, despertaria a consciência dos alunos para as relações de opressão nos ambientes de trabalho e para as injustiças sociais existentes na sociedade.

O Coletivo Paulo Freire surge como nova tendência política no âmbito estadual a partir de ex-membros do Coletivo Celso Furtado (CCF), ambos ligados nacionalmente ao agrupamento Construindo um Novo Brasil (CNB). A grande missão do Coletivo é a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva para presidente nas eleições desse ano, além de fortalecer e divulgar o legado e as práticas pedagógicas do grande pensador e educador Paulo Freire.

Outro objetivo do Coletivo é fomentar uma politica de interiorização das ações do Partido, com o objetivo de desburocratizar o PT, fazendo o Partido chegar às bases em todas as cidades da Paraíba. O coletivo recebeu mais de 150 assinaturas em apoio à sua fundação. “A maioria dos companheiros que decidiram deixar o CCF entendem que o antigo agrupamento deixou de consultar as bases e as decisões políticas passaram a se concentrar em um reduzido grupo de pessoas. A democracia interna, o debate e a escuta dos membros já não eram mais praticados” disse Miguel Alves, dirigente do PT em Sapé.

O evento contou com a participação de diversos dirigentes do PT da Paraíba e de filiados de outros municípios, presencialmente e on-line, através da plataforma Google Meet, dentre eles marcaram presença Arimatéia França, dirigente estadual do PT; Rochinha, dirigente nacional do agrupamento CNB; Marcos Henriques, vereador de João Pessoa; Josenilton Feitosa, dirigente estadual do PT e do deputado estadual Anísio Maia (PT/PB). Aderiram ainda ao novo agrupamento Socorro Ramalho, do PT de Campina Grande; Olivânio Remígio, prefeito de Picuí e Diogo Marques, vereador de Picuí. O deputado federal Frei Anastácio também manifestou apoio à criação do novo agrupamento.

Mais informações sobre o coletivo podem ser obtidas através do Instagram do agrupamento: @coletivopaulofreirept .

Veja abaixo o manifesto do Coletivo Paulo Freire.

Da Redação do Portal GPS.

Redação GPS

Seu comentário é muito importante para nós.

Protegido por Direitos Autorais. Compartilhe o conteúdo usando os botões das redes sociais no final da matéria.