Presidente da Câmara diz que em Sapé há três prefeitos: “um de direito e dois de fato”

Presidente da Câmara diz que em Sapé há três prefeitos: “um de direito e dois de fato”

Sessão mostra maioria formada pelo “Centrão” e oposição com voto de minerva do presidente da Câmara em vários empates no plenário

A segunda sessão ordinária do segundo período legislativo realizada na manhã desta quinta-feira (12) no plenário da Câmara Municipal de Sapé foi marcada por batalhas entre o bloco de apoio ao prefeito (com 7 vereadores), oposição (com 2 vereadoras) e o bloco independente , já apelidado de “Centrão”, composto por cinco parlamentares. Simples requerimentos, emendas, votação de projetos ou posicionamentos dos parlamentares são motivos para atritos. Em uma das falas no plenário, o presidente Abraão Júnior (Podemos) disse que em Sapé, existem três prefeitos atuando.

Abraão Júnior (Podemos) – Presidente da Câmara Municipal de Sapé

Em um desabafo ao final da sessão, Abrão disse que se decepcionou com o prefeito Sidnei Paiva (Podemos), por o chefe do Executivo assumir o compromisso de realizar uma simples obra para acabar com a lama em uma das ruas do Bairro Novo (Rua Nova) e não ter sido atendido, pois o secretário executivo de obras teria dito que faltava a aprovação de Normando Filho (Normandinho). Normandinho inclusive já tinha sido afastado do cargo de secretário de Finanças por conta de duas condenações na justiça por corrupção. “Em Sapé, hoje, existem três prefeitos: um de direito, o major Sidnei e dois de fato, a primeira-dama Denise Riberio e o senhor Normandinho”, enfatizou o presidente.

Outro desabafo do presidente foi relatado quando teria ligado para o prefeito sugerindo uma escala de médicos e o prefeito teria dito que acataria, mas que mandaria a conta da folha dos médicos para a Câmara pagar. Em outro episódio, Abrão disse que sua esposa foi internada no Hospital Sá Andrade e que não havia medicamentos e teve que esperar o dia amanhecer para comprar Buscopan em uma farmácia.

Também na sessão, o vereador Adriano de Inhauá falou sobre a perseguição a servidores e ao diretor de uma escola municipal no Distrito de Inhauá. A perseguição seria por perseguição em detrimento ao posicionamento de Adriano na votação do projeto de reforma da previdência municipal. O vereador Bainha também fez um discurso enfático lamentando o desastre administrativo da atual gestão, comparando o prefeito Sindei Paiva ao ex-prefeito João Carneiro, que fez uma das mais conturbadas gestões da história de Sapé.

A sessão ultrapassou o tempo regimental e entrou pela tarde com muita discussão, troca de farpas e votações marcadas pelo empate, tendo o voto de minerva do presidente. A Câmara hoje está dividida entre duas vereadoras que se declaram oposição, ligadas ao ex-prefeito Roberto Feliciano, sete vereadores que dão apoio ao prefeito e cinco parlamentares que se declaram independentes, mas que têm votado contra as demandas do Executivo. Com esse placar, o presidente vai ter sempre a última palavra e o voto de minerva nas principais decisões da casa legislativa.

Assista à sessão no link abaixo. https://www.facebook.com/camarasapeoficial/videos/1151870761989023

Da Redação do Portal GPS.

Redação GPS

Seu comentário é muito importante para nós.

Protegido por Direitos Autorais. Compartilhe o conteúdo usando os botões das redes sociais no final da matéria.