Presidente do Sindicato dos Servidores repudia fala da secretária de Educação de Sapé

Presidente do Sindicato dos Servidores repudia fala da secretária de Educação de Sapé

Secretária pede os nomes dos servidores que reclamavam da falta de pagamento dos salários e pergunta se eles trabalharam em janeiro

O presidente em exercício do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sapé (Sindservs), Tiago Teodósio, procurado pela reportagem do Portal GPS, disse que o sindicato repudia a fala da secretária de Educação do município de Sapé, Fernanda Mendes, em uma live publicada nas redes sociais nesta sexta-feira (25). Em forma de entrevista, a live discutia a questão da abertura das contas-salários no Bradesco, que resultou na falta de pagamento dos servidores recém-empossados.

Em meio à entrevista, o apresentador da live lia alguns comentários dos servidores que cobravam providências sobre a falta de pagamento de salários por conta de um problema de logística decorrido entre a Prefeitura e o Bradesco, momento em que a secretária pediu ao apresentador os nomes dos servidores e questionou se eles realmente trabalharam durante o mês de janeiro para estarem cobrando salário.

Durante toda a live, a secretária, e até o prefeito, atribuíram a culpa do problema da abertura das contas aos próprios servidores, que não providenciaram a abertura das contas antes do pagamento dos salários, mas esses mesmos servidores foram ao Bradesco que teria informado que a prefeitura enviaria os dados para a abertura massificada das contas-salários, o que só ocorreu na segunda-feira (25), três dias antes do pagamento da folha.

O prefeito chegou a sugerir que os servidores procurassem agências do Bradesco em outras cidades, mas, por conta da pandemia, todos os bancos trabalham em regime de contingência, com quadro reduzido de funcionários. A inviabilidade técnica e logística ocorreu por conta de a prefeitura só enviar os dados dos servidores três dias antes do pagamento da folha, e a agência local do banco não teve como abrir mais de 600 contas e ainda viabilizar o pagamento.

Segundo o presidente do Sindservs, a secretária foi infeliz na atitude e o fato é inaceitável. “O servidores não podem ser penalizados por problemas decorrentes de falta de informações entre a gestão e o banco”, disse Tiago.

Entenda mais sobre o caso clicando no link abaixo.

Da Redação do Portal GPS.

Redação GPS

Seu comentário é muito importante para nós.

Protegido por Direitos Autorais. Compartilhe o conteúdo usando os botões das redes sociais no final da matéria.