Sindservs 22 anos – Uma história de lutas e conquistas

Sindservs 22 anos – Uma história de lutas e conquistas

Episódios vergonhosos para a administração pública como a derrubada da tenda, o acorrentamento de membros do sindicato na prefeitura e o “funeral” da educação marcaram a luta sindical dos servidores municipais em Sapé

No dia 13 de julho de 1999 fundamos o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sapé (Sindservs), um marco na luta por direitos no município e sinônimo de conquistas e união da categoria dos Servidores Públicos Municipais de Sapé em torno de ideais de valorização, melhores condições de trabalho e respeito.

Mas tudo isso é muito menor do que o fato de termos nos tornado uma grande família, forjada na luta de décadas que começou pela manutenção do concurso público promovido pelo então prefeito João Carneiro Carmélio Filho. Essa foi a primeira e grande conquista de todos aqueles que estavam ameaçados pela perda do concurso por conta do calote do prefeito em cima da empresa promotora do certame.  A empresa se recusava a entregar os documentos do concurso e o prefeito se recusava a pagar a empresa. E no meio dessa vergonha estávamos nós: pobres servidores recém-empossados na prefeitura e já com a corda no pescoço.

Foi uma luta! Tivemos que correr atrás de documentos, reunir tudo, catalogar e enviar para a justiça que cobrava os papéis. Mas conseguimos. Foi a união e o esforço de todos que nos fez marcar nosso primeiro gol. Mas esse foi só o primeiro da goelada e foi o sindicato que uniu o time em torno dessa luta.
Depois veio o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCR) do Magistério. A lei foi proposta pelo Executivo, mas tinha tantos absurdos que era melhor nem tê-la. Foi então que o sindicato mais uma vez uniu a categoria e sob muita pressão, união e atuação que “forçamos a barra” e impusemos uma lei descente, que ainda não era a ideal, mas era um grande começo para uma categoria desvalorizada e humilhada.

Depois desse segundo gol, aí só foram vitórias atrás de vitórias. Todos os anos, tínhamos campanhas salariais e o magistério, categoria mais unida e mobilizada, conseguiu todos os anos impor percentuais de aumento real de salários e modificações constantes no PCCR. Conquistas como adicionais para quem trabalhava na zona rural, progressão por tempo de serviço (Classes), promoção por graduação (formação), inclusão da classe G no PCCR e muitas outras conquistas, mas para mim a mais importante foi a conquista do respeito, valor esse que deve ser mantido e ampliado para que todos possam ser mais valorizados e assim prestem serviços de qualidade à população.

Tivemos episódios sérios e vergonhosos para a administração pública, como a derrubada da tenda, o acorrentamento de membros do sindicato na prefeitura e o “funeral” da educação. Batalhas simbólicas que vencemos e nos fortalecemos. Mostramos que somos fortes e que o verdadeiro poder é o do povo unido.

Tivemos muitas conquistas coletivas e individuais, mas o fato é que o Sindservs é hoje um patrimônio do servidor público e um exemplo de movimento social que foi reconhecido em toda a Paraíba e até fora dela.

Nessa data em que a entidade completa 22 anos de fundação, deixo aqui meu agradecimento, respeito e admiração pelos que lutam e se dedicam à causa coletiva, pelo bem comum e pela valorização pessoal e profissional da categoria, registrando aqui meu orgulho em ter participado da fundação e acompanhado o progresso do Sindservs.

PARABÉNS SINDSERVS. PARABÉNS PARA TODOS NÓS!

Por Jorge Galdino – Jornalista e ex-presidente do Sindservs.

Redação GPS

Seu comentário é muito importante para nós.

Protegido por Direitos Autorais. Compartilhe o conteúdo usando os botões das redes sociais no final da matéria.